As Homenagens

 


André Rieu recebe o Gold Bear Award do 02 World (2012)

O 02 World em Berlim foi construído exatamente no local onde ficava o antigo Muro de Berlim.

Lá, em 12 de maio de 2012, André Rieu & JSO apresentaram-se em um concerto para mais de 7 mil pessoas; depois do concerto, o Maestro foi presenteado com o Gold Bear Award do 02 World.

Acreditamos que este seja o mesmo prêmio (acreditamos que seria equivalente a um "Oscar") que é concedido ao melhor filme do Festival Cinematográfico Internacional de Berlim.

Os ursos são o símbolo de Berlim, apresentando as armas e a bandeira da cidade.

Fonte: www.andrerieu.com


André condecorado com a Medalha de Ouro da República da Áustria

André awarded with Gold Medal of the Republic of Austria!

03/07/2011

“Ontem estivemos no Belvedere, um dos mais bonitos palácios de Viena. André foi até lá para receber uma das mais prestigiosas condecorações: A Medalha de Ouro Honorária da República da Áustria! Para sua surpresa, seu amigo Sir Anthony Hopkins viajou até Viena para participar da cerimônia.

André e a JSO apresentaram-se em um pequeno concerto naquele palácio, onde tiveram a oportunidade de tocar, pela primeira vez, a valsa “And the waltz goes on” composta por Sir Hopkins.

Mas André tinha também uma outra surpresa especial para sua platéia vienense. Ele compôs uma valsa novinha em folha: “The Wiener Festwalzer”!

As duas valsas estarão no nosso novo CD “And the Waltz goes on”, que será lançado neste outono (do hemisfério norte).

Vocês podem imaginar que noite maravilhosa tivemos aqui em Viena!”


A condecoração: Cavaleiro na Ordem do Leão dos Países Baixos (2002)

André recebe das mãos do então Prefeito de Maastricht a condecoração concedida pela Rainha Beatrix em reconhecimento ao sucesso internacional alcançado.

 

"Ridder in de Orde van de Nederlandse Leeuw"

(A cor laranja é a cor oficial da Monarquia Holandesa)

A notícia e a comemoração durante a turnê pelos Estados Unidos

Quando em turnê através dos EUA, em abril/maio de 2002, André Rieu foi surpreendido com a comunicação de que lhe havia sido concedida uma honraria especial, pela Rainha Beatrix van Oranje, em reconhecimento ao seu sucesso em nível internacional: 

Durante o teste de som para o concerto a ser realizado logo mais à noite, em Columbus, Ohio, sua equipe preparou uma homenagem emocionada para o novo "Cavaleiro Real André", executando várias melodias especiais, e também o Hino Nacional de seu país, "Het Wilhelmus", tendo como maestro, naturalmente, o Cavaleiro Real, André Rieu!

Ao retornar a Maastricht, após a turnê, André recebeu, em maio de 2002, nas dependências do seu próprio estúdio, a medalha referente à sua condecoração das mãos do prefeito da cidade, Sr. Leers, em nome de Sua Majestade a Rainha Beatrix.

Alguns integrantes da sua orquestra falam a respeito:

"André queria informar-nos do fato de ter sido agraciado com uma condecoração real, durante o teste de som para o concerto de logo mais.... porém, claro que já sabíamos; então preparamos algumas boas surpresas para ele: nossa gerente de turnês, Kerstin, presenteou-o com uma torta bem caseira...e ao invés das melodias habituais que costumávamos usar para o teste de som, dessa vez a orquestra começou a tocar canções como "Por que ele é um companheiro", e o tema de "Ivanhoe"...

Em seguida tocamos o nosso hino nacional, "Het Wilhelmus", regido pelo Cavaleiro André,o que, mesmo estando tão longe de casa,  fez-nos sentir tão perto... 

Foi, na verdade, um teste de som "Real", e muito especial." 

A Ordem do Leão dos Países Baixos

A Ordem do Leão dos Países Baixos foi criada em 29 setembro de 1815 pelo primeiro rei dos Países Baixos,  Wilhelm I.

Com essa condecoração, o monarca holandês reconhece o mérito de pessoas que se sobressaem em diversas áreas da vida, como por exemplo, militares graduados, ministros da coroa, prefeitos de grandes cidades, professores e cientistas de ponta, industriais, funcionários públicos do alto escalão, magistrados e artistas.

 A cada ano, na data nacional dos Países Baixos, em 30 de abril, é divulgada a listagem de condecorações concedidas pelo titular da Monarquia holandesa, atualmente a Rainha Beatrix..

A Rainha é a grã-mestre da Ordem.

A condecoração em primeira classe é denominada “Cavaleiro grã cruz” e reservada aos  membros da família real, integrantes do alto escalão de Estados estrangeiros, ministros da cúpula do Governo e príncipes.

A condecoração “Cavaleiro”, em segunda classe, é concedida normalmente a cidadãos holandeses ganhadores do prêmio Nobel, a alguns artistas que se destacam, a escritores e políticos.

Existe ainda uma outra condecoração, em terceira classe, designada simplesmente Cavaleiro.

Não está claro, em qual dessas classes está a Condecoração recebida pelo André, mas supomos que seja na segunda, pois referem-se a ele como um artista holandês que se destacou e atingiu o sucesso internacional.


A homenagem da Câmara de Comércio de Maastricht (2004)

A Câmara de Comércio de Maastricht, criada por Napoleão Bonaparte, celebrou em maio de 2004 o seu 200º aniversário; dentre as comemorações programadas para a ocasião, foi instituído um prêmio especial e único: " Le Bicentenaire Chambre de Commerce", destinado ao empresário mais marcante dos últimos duzentos anos, na cidade.

Esse prêmio, em reconhecimento ao modo criativo, original  e eficiente com que organizou e gerencia sua empresa, literalmente transformando "trabalhando" em "fazendo música" (o que, aliás, é, e sempre foi uma filosofia pessoal sua) e por ter tornado-se modelo e fonte de inspiração para diversas outras empresa, foi concedido ao Maestro Rieu.


Mosqueteiro d’Armagnac (2009)

A ligação de André Rieu com os mosqueteiros é intrigante e interessante.

Sabe-se que a cidade de Maastricht, durante a ocupação francesa, era defendida por mosqueteiros, dentre os quais, D’Artagnan, que segundo foi descoberto por André, foi morto à noite após ter feito sua última refeição na cozinha do castelo “De Torrentjes” localizado em St Pietersberg, nos arredores de Maastricht, e que é hoje de propriedade do André.

Na época, os espanhóis tentavam de todas as maneiras invadir a Holanda, dominada pelos franceses.

Sabe-se que neste mesmo castelo foi assinado o Tratado de Independência da Bélgica, a partir do qual aquele país se separou do território holandês.

O castelo de propriedade de André, “De Torentjes” (As pequenas torres), em Maastricht

Ao que parece que André Rieu sempre foi um sonhador (que músico de verdade não o é?), e sonhava, quando tivesse poder aquisitivo para isso, presentear sua esposa Marjorie com a possibilidade de morar em um castelo medieval.

Lembram-se dos sonhos de garoto do André, quando dos momentos “chatos” de estudo do violino (tendo sua mãe sempre atenta para acordá-lo dos seus devaneios, quando improvisava melodias ao violino – mais tarde sua veia de compositor aflorou de vez – imaginando um príncipe-músico,que cavalgava em um cavalo branco com sua “princesa” na garupa – André fala sobre isso em seu DVD “Dreaming”, o mais clássico dos seus trabalhos em CD, em fita VHS e DVD - e também na fita VHS “Een droom die uitkwam”)?

Um dos momentos mais lindos desse vídeo é quando André executa o “Romance em F” de Beethoven, com cenário ambientado em seu castelo.

Recentemente, (não há informação precisa de data, mas possivelmente em maio de 2009) uma delegação da Ordem francesa de mosqueteiros, a Mousquetaires d’ Armagnac, veio a Maastricht para, oficialmente, entronizar André Rieu como um dos mosqueteiros d’Armagnac.